Blog

7 principais erros em startups que levam ao fracasso

7 principais erros em startups que levam ao fracasso
20/09/2019

Observando os negócios de sucesso, muitas pessoas se esquecem de que por trás dos bastidores existem também vários fracassos causados por erros em startups. De acordo com um artigo da Fundação Dom Cabral, 50% das startups brasileiras morrem em 4 anos. O número aumenta para 75% em 13 anos.

O número assusta e não é para menos, afinal, são bem altos. Olhando pelo lado positivo, nós podemos aprender com os erros que costumam causar o fracasso e evitar cometê-los. Sendo assim, separamos uma lista com os principais erros das startups, confira!

1. Acreditar que somente uma ideia inovadora basta

É ótimo ter uma ideia inovadora, realmente os negócios que causam disrupturas possuem chances de se destacar. Porém, eles também podem fracassar mais facilmente. Tudo dependerá de vários fatores, incluindo a necessidade do mercado por aquela solução oferecida.

Olaf Acker, especialista em negócios de alto impacto e parceiro da consultoria PwC na Alemanha, disse durante sua apresentação na The Next Web Conference 2019 que 42% dos fracassos ocorrem por falta de necessidade do produto/serviço no mercado. Pode-se dizer, portanto, que este é um dos maiores erros em startups.

Por outro lado, lançar um produto semelhante a um que já existe tem a vantagem de aprender com os erros de quem já passou por aquele problema, aprimorando o produto mais rapidamente. Um caminho mais “seguro” seria encontrar uma brecha no mercado, utilizando um produto que já existe como base, mas suprindo uma demanda que ele ainda não supre.

2. Falta de alinhamento entre os sócios

E2mbora tenha-se a crença que quantos mais sócios especializados em diferentes áreas, melhor é para a startup, isso dependerá muito da relação que eles terão entre si. O segundo maior fato para o fracasso das startups, ainda de acordo com o artigo da Fundação Dom Cabral, é a falta de alinhamento pessoal e profissional entre os fundadores.

Isso normalmente ocorre porque o dinamismo exigido durante a tomada de decisões em uma startup é muito alto. Diferentemente de um negócio tradicional, na startup normalmente os empreendedores precisam assumir mais de uma função e a sintonia entre pessoas com personalidades e objetivos diferentes torna-se um desafio.

3. Não controlar o financeiro adequadamente

O financeiro de qualquer negócio é um aspecto importante para mantê-lo funcionando. Os erros neste sentido, quando se tratam de startups, costumam estar relacionados ao investimento excessivo logo no início, antes que o produto comece a dar lucro.

Muito dinheiro é gasto e pouco retorna, o que pode levar a uma desestabilização. A saída para essa questão seria focar desde o início nas demandas do cliente, pois assim é mais fácil vender o produto e viabilizar o negócio com o capital gerado pela venda.

As startups não geram lucro logo no início, e outro erro comum é confundir o fluxo de caixa com os lucros. Quando as primeiras vendas forem realizadas, há grandes chances de que o capital que elas gerarem precise ser reaplicado para aperfeiçoamento e expansão.

Porém, é preciso que essa aplicação seja muito bem administrada, uma vez que contratar muita gente para a equipe e fazer despesas desproporcionais aos ganhos também pode acabar causando o fim dos recursos, quando não haverá novos aportes.

4. Ignorar a opinião dos clientes

Para evitar este tipo de erro em sua startup, é preciso ter em mente que existe uma linha tênue entre perseverança e teimosia. Quando os clientes sugerirem mudanças, é importante manter o foco em seu objetivo, mas, ao mesmo tempo, compreender o que ele está dizendo e, quando necessário, realizar as devidas mudanças.

5. Lançar o produto no momento errado

Existem dois extremos que devem ser evitados: tanto o adiamento infinito para lançar o produto por conta de sempre ter algo para melhorar, como o lançamento antes de coletar informações dos testes com usuários avançados.

Encontrar o timing certo consiste na observação, se o aplicativo já estiver pronto para ser avaliado pelo usuário comum, já está na hora. Também é possível trabalhar com o conceito de MVP (Produto Minimamente Viável).

Nele, o produto é lançado com um investimento mínimo, são realizados testes por um grupo seleto de pessoas, que darão sua opinião, apontaram erros e contribuirão para o aperfeiçoamento do projeto.

Além de reduzir os riscos e auxiliar no aprimoramento, o MVP também ajuda a descobrir se a solução ofertada realmente atende aos usuários e se o produto será bem aceito ou não. Caso haja um feedback muito negativo, não terão sido gastos muitos recursos e o produto pode ser repensado.

Aqui na Flatbox nós já trabalhamos com MVP para alguns clientes e o resultado tem sido positivo.

6. Ter expectativas irreais

Não há nada de mal em se inspirar em grandes startups para manter o otimismo, mas é preciso ter os pés no chão. Nem todos conseguem ter uma startup como o Instagram e o WhatsApp e, na maioria das vezes, há um caminho bem árduo até o sucesso.

Uma startup consome energia, requer muito trabalho e muito esforço. Se você não for apaixonado pelo que faz ou tiver um bom motivo (além da intenção de ser um sucesso meteórico), existem grandes chances de desistir.

7. Escolher mal a equipe de desenvolvimento

Se você tem uma excelente ideia, sócios em completo alinhamento, investimento e planejamento, porque fracassar na concretização do projeto contratando uma equipe desqualificada para tornar seu produto uma realidade?

Embora pareça algo surreal, isso acontece com bastante frequência. Mesmo porque, é difícil para alguém que não entende de programação decidir se o profissional é ou não competente. Às vezes ele é apenas um bom vendedor.

Aqui na Flatbox contamos com um time competente e muito qualificado para dar vida ao seu projeto e levar a sua startup ao sucesso.

Além de desenvolvedores, também contamos com designers, profissionais de marketing e de conteúdo para cuidar do seu projeto em todos os aspectos em um lugar só. É mais facilidade, segurança e tranquilidade de evitar erros em sua startup. Vem com a Flat!